Blog

Blog exclusive content

exclusive content
Consumir erva-mate vencida faz mal?
Tuesday March 23rd, 2021

Já te ensinamos todos os truques para conservar a erva mate por mais tempo. Apesar de todos eles funcionarem muito bem, tem uma informação que não pode ser ignorada: a data de validade presente na embalagem.

Por ser natural, a erva mate é um produto perecível, isso significa que o prazo de validade é menor do que de outros alimentos.

Outra particularidade, relacionada ao processo de empacotamento, faz com que a erva mate embalada a vácuo dure um pouco mais

Mas isso não quer dizer que quando a data limite indicada para o consumo é atingida, que no caso da erva mate embalada a vácuo é de 2 anos a partir da fabricação, ela pode continuar sendo utilizada com os mesmos benefícios e características.

Consumir erva-mate vencida faz mal?

Se está se perguntando se consumir erva-mate vencida faz mal, a primeira boa razão para evitá-la em sua cuia é porque ela dificilmente manterá o sabor que é garantido pelo fabricante.

Como a qualidade do chimarrão se mede pelo paladar, depois que o prazo de validade chega ao fim, o gosto dificilmente estará preservado.

Só que ao contrário de outros alimentos que jamais devem ser consumidos vencidos, uma cuia de chimarrão preparada com a erva mate que venceu há dois dias, por exemplo, não apresenta nenhum risco para a saúde.

Isso acontece porque a classificação da erva mate segue os mesmos critérios dos chás. Por isso, conforme orientação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), mal não faz.

A questão aqui tem mais a ver com o que explicamos sobre a capacidade de o produto manter as características originais.

E o reaproveitamento da erva mate?

Preparar a cuia logo cedo e aproveitar a mesma erva mate para matear até o final do dia. Tem ainda aqueles que recorrem à geladeira para conservar a cuia pronta, utilizando a mesma erva mate por mais de um dia.

Especialmente na segunda prática, a prosa se torna mais séria. É que aqui diversos fatores que favorecem a contaminação da cuia são combinados.

Para identificar uma cuia contaminada basta prestar atenção ao gosto do chimarrão: por mais que a erva mate seja nova, ele será sempre azedo.

Os responsáveis por fazer com que isso aconteça são os fungos que se proliferam quando se combina matéria orgânica (caso das cuias de porongo), calor e umidade.

É por essas e outras razões que, nós da Barão, não indicamos de forma alguma o reaproveitamento da erva-mate.

Embora a prática do reaproveitamento da erva mate seja propícia para fazer a cuia mofar e abrigar fungos, não lavar direito ou não deixar a cuia secar completamente para o próximo uso também são razões que explicam o gosto de azedo.

Passo a passo para eliminar fungos da cuia

Mofada ou com fungos. Nenhuma das duas situações significa que a cuia tenha que ser deixada de lado ou substituída por outra.

Se está com esse problema, nós temos duas opções para ajudar você a solucionar:

1 Vapor de água fervente

Esquente meio litro de água na chaleira. Deixe a água ferver e solte o vapor dentro da cuia, pelo bico da chaleira.

Esse procedimento vai esterilizar a cuia. Para que ela seque 100% deixa-a no sol por mais ou menos 1 hora.

2 Bicarbonato de sódio

Lave bem a cuia com água corrente e o lado amarelo de uma esponja macia. Se utilizar o lado verde, você abrirá os poros da cuia e os fungos irão se esconder.

Depois de lavar bem, deixe a cuia secar. Quando já estiver totalmente seca, adicione uma colher de sopa cheia de bicarbonato de sódio, encha de água e deixe a solução agir por mais ou menos 2 horas. Retire o líquido e repita a operação.

Viu como é fácil recuperar o gosto inconfundível do seu amargo? Lembre-se que, para mantê-lo sempre fiel, não há nada como um mate fresco, preparado com erva-mate Barão.

go back